AFOGO-ME


Algo navega em meus cabelos agitados: mares sonolentos, peixes amuados, universo quase assim. A imaginação surreal e ilimitada fala palavras sujas, tão louca e desbocada, guardando sempre o melhor nas ondas livres, nas páginas inusitadas dos livro das sombras. Percorro caminhos sem tanta criatividade, crio escamas, falo por guelras, afogo-me, afogo-me e e´tão doce morrer no mar de sonhos.

Karla Bardanza

0 comentários:

Postar um comentário

Pode falar agora!