DESAPARECIMENTO


Essa violação toda minha pelas tuas palavras foi tão rápida.Foi tão grave e intensa.Abri todos os meus abismos para você olhar, inclusive aqueles que já enterrei tantas vezes. Eu te entregei todas as minhas constelações e até o meu Sol em escorpião. Esvaziei todos os meus bolsos, jogamos mas, as melhores cartadas sempre foram tuas. Não posso pagar o que não tenho.Não posso viver o que está além do meu (des)entendimento. Então, permito-me desaparecer em mim mesma neste momento. O amanhã não terá olhos. O amanhã chama-se ontem.




Karla Bardanza

0 comentários:

Postar um comentário

Pode falar agora!