DOCES ATROCIDADES


De onde estou, posso ver os teus espinhos saltando alegres, sangrando e fazendo sangrar despreocupadamente. Coisas assim não são reais. Elas duram sem intensidade porque perdem-se no sentido que não buscam. Alisei com certa gravidade a tua pele insensata com verdadeiro desamor, esperando tua morte breve, tua morte leve, tua plena destruição. Enquanto abafo os teus gemidos com profunda vontade, vejo o teu ar desaparecer. Percebo assim o que não podes esconder de teu medo atroz e sussurrando com prazer, digo-te que o amor é essa beleza insana de ferir, de enfiar a faca no peito um pouco mais sem lembrar das atrocidades que nos fazem gozar tão calados.


Karla Bardanza

0 comentários:

Postar um comentário

Pode falar agora!