IMPRESSIONISMO À MINHA MANEIRA

Study: At the Water's Edge 1864 - Berthe Morisot


Nessa tela branca, alvo tão alvo, jogo minhas impressões caladas do universo, do verso feito cor. Todos os matizes deslizam mansos neste pincel cego em minha mão e caminham com tanta classe diante da luz. Minhas sombras tão claras são aves raras voando para o norte, para o céu cheio de neve e saudade.


Sinto-me tão perto de Berthe Morisot e Mary Cassat nessa viagem cuja a fidelidade ao real é toda minha.Tudo é fugidio e durável: decomponho-me com alegria. Nada misturo na paleta, apenas a vida e o sonho.


Pinto mais essa cena onde o céu se perde dentro de mim e dissolve o meu espanto diante do amor. Adoro esse momento de tanta claridade nesse labirinto onde sinto tudo e afeto todos. O impacto é tão doce e suave. Saio de mim mesma e fico olhando tudo em ti e quando tudo se cala, a tua alma me sorri.


Karla Bardanza


Berthe Morisot e Mary Cassat eram as duas mulheres que faziam parte do grupo impressionista.
MORISOT (Berthe), pintora francesa (Bourges, 1841 - Paris, 1895), cunhada de Manet. Praticou um impressionismo elegante.
CASSATT (Mary), pintora e gravadora norte-americana (Pittsburgh, 1844 - Le Mesnil, França, 1926). Radicada em Paris, foi amiga de Degas, que a orientou. Juntou-se aos impressionistas da escola de Paris e ganhou reputação internacional.
     Acredita-se que tenha sido Morisot quem levou Edouard Manet, seu cunhado, ao Impressionismo. É exemplo da obra de Morisot, a “Vista de Paris do Trocadero“, em que retrata a cidade baseando-se na vista de cima.
     Cassat, por sua vez, era uma das artistas do conjunto cuja influência das estampas japonesas era mais nítida em seu trabalho. Seus trabalhos versavam sobre temas domésticos, tratados de forma simples e direta. “O Banho“ é uma boa amostra deles.

0 comentários:

Postar um comentário

Pode falar agora!