PROCURO ME ALIMENTAR DE GRÃOS APENAS PARA VOAR



Ultimamente tenho olhado o mundo com os olhos de pássaro. Deixo apenas o lado esquerdo da minha mente funcionar.Fico cheia de sentimento de árvore, de coisas lânguidas e macias dentro de mim. Quando sinto que estou chovendo, procuro me alimentar de grãos apenas para voar. Se as minhas asas molham e ficam pesadas demais para carregar, pinto os olhos de preto e me escondo em alguma floresta calada até que elas sequem e eu possa ser eterna mais uma vez.

Não posso conviver com esses sentimentos sem nome, não consigo ser sem o infinito. Preciso que as coisas aumentem, que as estrelas tracem rotas e ritos. Preciso dessas coisas abençoadas para chegar além.

Na verdade, quero desaprender a ser gente e voltar a ser criança. Quem sabe se eu engatinhar de novo, a vida possa ser redescoberta.


Karla Bardanza

Um comentário:

  1. Se pudessemos todos desaprender a ser gente... gosto da forma como me pões a reflectir sobre as tuas divagações :)beijinho

    ResponderExcluir

Pode falar agora!