TODA SUJA DE SAUDADE


Descobri um buraco cheio de flores dentro do meu peito. Abaixei-me e comecei a cavar, buscando o que havia nas minhas profundezas. Quanto mais cavava, mais flores brotavam daquele silêncio. Encontrei o céu lá dentro também,havia tanta coisa: mares, nuvens, borboletas e palavras que arrematavam a eternidade.

Senti minhas mãos cheias de infinito, desses tesouros que quase possuí quando eu não me continha e abraçava as árvores. Descobri tantos mistérios nos meus oceanos: havia essa paz que apenas os amantes conhecem. Dentro daquelas águas eu e você. Dançávamos, celebrando a claridade da vida e do amor.
Fiquei ali, contemplando aquele enigma, compreendedo tão pouco nossa odisséia.

Quando voltei para fora de mim, para longe daquela terra tão distante, estava cheia de poeira e passado, toda suja de saudade.


Karla Bardanza

2 comentários:

  1. Vim à procura de uma imagem através do google(que vou "roubar" para um post futuro meu) ... e acabei por ler e gostar bastante do teu blogue. Irei voltar com mais tempo! :) beijinho

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por ler e comentar.Beijo.

    Karla Bardanza

    ResponderExcluir

Pode falar agora!