INTENSIDADE


Fotografia de Teresa Queiros




Fecho os olhos para sentir melhor todas as coisas escondidas. E aqui não está mais a minha alma. E aqui está apenas o corpo à beira do fim ou no início de mim. Tudo está em slow motion: a vida surge vagarosamente, enchendo o céu nublado de vento e mistérios sussurrados com a língua em chamas.

Recebo com gratidão o que é tão maior e mais intenso, sem pensar ou entender porque acontece, sem procurar explicações para o agora. Decifre-me: minhas artérias expandem-se, molham as metáforas, soltam-se no meio das folhas, das árvores incandescentes, dos carros estacionados perto do mar. Sou oceano, sou as águas banhando o todo eterno e completo.

Da minha boca apenas o bom e o belo. Um poema anda nas minhas costas, meus seios ampliam o infinito. Estou e estou no limiar das descobertas sempre descobertas, o vôo é acompanhado.

Resisto, insito, deixo o vento roçar nas horas suaves com delicadeza. A vida é uma dimensão desconhecida. A vida sou eu na vida. Estou além, muito além da noite. Estendo a mão: você segura com intensidade. Estou acordada, estou de olhos abertos: isto é de verdade.



Karla Bardanza





Copyright©KarlaBardanza2011 Photobucket

0 comentários:

Postar um comentário

Pode falar agora!