UMA ESCOLHA DO CORAÇÃO

Fotografia de Adri Law





Desejou ser igual a todas as mulheres de sua idade: casada, formalmente casada. Infeliz ou não era apenas um detalhe. O amor nunca tinha chegado como deveria e ela, uma romântica, ainda acreditava que ele viria salvá-la da solidão, da opção não escolhida de ser mãe solteira, de não ter tido a capacidade de ter dado um pai a altura de seu filho. Como era difícil criar uma criança sozinha! Como era chato aquela certidão que a denunciava. Não pensou que ele fosse abandoná-la. Achou que pelo ao menos assumiria o filho. Que tolice acreditar que enquanto a barriga ia crescendo, ele mudaria de idéia. O menino já estava uma rapaz agora e ela decidiu nunca fazer exame de DNA nenhum. Não precisava dele mesmo. Trabalhava, era forte - por fora, mas quem precisava saber disso hein?


Estava envelhecendo e colecionava insucessos. Errou muitas vezes mesmo quando tentava acertar. Tinha pensado em suicídio em seus momentos de agonia e medo. Não fez porque ele precisava dela. Um dia, não precisará mais e ela estará pronta para ir de vez. Quando a angústia e a depressão a abraçam, pensa em reencarnação. Se existir mesmo, não quer voltar nunca mais. Estava cansada de se sentir esquisita, diferente e infeliz. Era difícil ser ela mesma. Não tinha conseguido seguir o padrão, as normas. Fez tudo ao contrário. Não pensou em abortar. Ou melhor pensou. Mas depois dis-pensou. Começou a se apaixonar pela barriga. depois pelo filho. Só que o filho estava crescendo, ia fazer a vida dele e ela ia ficar sozinha porque já estava mesmo.


O qie dizer para ela? Uma mulher assim é tão raro. Ela tem tanta dimensões, tanta imensidão. Queria apenas que ela fosse feliz, que tudo de bom a encontrasse quando ela estivesse no ônibus depois do trabalho, com os  aqueles grandes olhos tristes pousados no coração, ouvindo a mesma música de sempre no Ipod. Eu sei que ela nunca mais voltará. Já cumpriu tudo que tinha para cumprir aqui.Espero apenas que antes dela ir embora, ela possa simplesmente sorrir.






Karla Bardanza



Copyright©KarlaBardanza2012 Photobucket

0 comentários:

Postar um comentário

Pode falar agora!