NO STRINGS ATTACHED

Fotografia de Pakayla Biehn


Saiu com ele pensando que ele tinha finalmente enrolado o coração em açúcar. Entrou no carro, aguardando estrelas, tufões e todas as coisas que não cabiam dentro dela. Quando chegou lá onde o vento não faz mais curva por estar cansado de saber o que vai acontecer, perdeu o riso solto, a alma e a voz.

"Você quer fazer amor sem compromisso?"

A proposta, convite ou seiláoquê foi rápida. Foi assim como um tiro à queima -roupa.

Afastou-se de si mesma.

" O que você disse?"
"Eu quero e não quero"... Ele continuou.

Ela não queria nada e estava bom assim porque ele não estava mesmo capacitado para dar-lhe o que ela realmente precisava. Algo dentro dela fechou as portas, apagou a luz, saiu daquela casa sem vontade de nunca mais voltar. O amor deve ser algum objeto desconhecido no céu, uma interrogação, uma linha que ela não sabia se tinha nas mãos.

Ele era um sujeito com 54 anos e nada dentro dos bolsos da alma além de si mesmo. Ficou cansada com tudo aquilo, com a noite rouca, com a pouca poesia daquele homem ainda em fase de crescimento e por um momento, entendeu que não dava para fazer daquele sapo um príncipe. Não tinha vocação para arrastar repteís ou qualquer coisa parecida.

"Me leva pra casa..."
"É...vamos esperar o amor chegar então..." ele disse com aquele ar de quem só queria aquilo e mais nada mesmo.

Quando desceu do carro, a noite pareceu mais escura, as flores mais sérias, a vida mais descabelada. Sentiu-se bem menos que o nada, bem menor que um átomo, que tudo que não podia ser visto em qualquer microscópio. Ficou parada por alguns incontáveis instantes pensando quando ela tinha dado margem para ele pensar tão pouco dela ou para querer tão pouco de seus abismos e profundezas. Aquele homem era bacharel, mestre e doutorado em indelicadeza, aquele homem era para principiantes e ela estava muito distante daquele estágio.


Entrou em casa como quem teve amnésia e esqueceu aquele script sem fala para sempre.


Karla Bardanza



O título é uma homenagem a minha amiga Cinda Berard.

















Copyright©KarlaBardanza2012 Photobucket

0 comentários:

Postar um comentário

Pode falar agora!